Bar de comida de rua de 2 mil anos é encontrado na Itália

Na última semana de 2020, pesquisadores anunciaram a descoberta de uma lanchonete de dois mil anos no sítio arqueológico de Pompeia, na Itália. O “fast food” romano era chamado de termopólio – um estabelecimento que vendia o que seria hoje uma espécie de comida de rua – e foi soterrado em 79 d.C. durante a erupção do vulcão Vesúvio, que cobriu toda a cidade e dizimou a população.

Na praça em frente à “lanchonete” já tinham  sido encontrados uma cisterna, um chafariz e uma torre piezométrica (para distribuição de água). Inclusive, as incursões naquela área de Pompeia já haviam trazido à tona anteriormente um afresco que retrata dois gladiadores em combate.  Na fase mais recente de escavações, os arqueólogos  descobriram pinturas sobre temas diversos, como naturezas mortas e desenhos de animais. 

Crédito: Foto EA / Parque Arqueológico de Pompeia

A partir de técnicas interdisciplinares, os especialistas já estudam o novo material para entender como esta descoberta pode ampliar o conhecimento acerca da dieta e dos hábitos de consumo da época romana. “Além de ser mais um testemunho do cotidiano de Pompeia, as possibilidades de análise desse termopólio são excepcionais, pois pela primeira vez todo um ambiente foi escavado com metodologias e tecnologias de ponta que estão retornando dados inéditos”, explicou Massimo Osanna, diretor geral do Parque Arqueológico de Pompeia.

Crédito: Foto EA / Parque Arqueológico de Pompeia

As primeiras análises em laboratório atestam que boa parte das pinturas no balcão representa os acepipes que efetivamente eram vendidos no termopólio. Foram encontrados também fragmentos de ossos de pato, restos de porco, cabrito, peixe e caracóis terrestres, o que atesta a grande variedade de produtos de origem animal usada na época no preparo dos pratos. No fundo de algumas garrafas foram detectados grãos moídos que, segundo os estudiosos, eram utilizados para modificar o sabor e clarear a cor do vinho. Já recipientes com restos de comida apontam para o que seria a origem do “take away”. Os pompeianos sempre tiveram a fama de consumir alimentos e bebidas ao ar livre, certamente incentivados pelo clima ameno do Golfo de Nápoles.Num dos desenhos encontrados, o de um cão, está uma inscrição que reflete bem o humor escatológico da época, nada muito diferente de hoje em dia: NICIA CINAEDE CACATOR (Nicia é um cagão), certamente um insulto ao dono do estabelecimento. Fica a dúvida: será que Nicia se negou a vender fiado?

Chinese (Simplified)EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish