2021: Tendências no radar

Faz apenas um ano desde que Covid-19 deu o primeiro salto do reino animal para os hospedeiros humanos. A pandemia global que se seguiu nos forçou a repensar a estrutura de nossas sociedades, relacionamentos e economias. Os custos humanos e financeiros repercutirão pelo próximos anos. No entanto, podemos começar a nos concentrar coletivamente no futuro e enxergar novos fragmentos de esperança e oportunidades. 

De cadeias de suprimentos locais a experiências gastronômicas aprimoradas e celebrações culturais, explore como a indústria de alimentos está navegando em nosso novo normal coletivo. A comunidade influenciará em tudo este ano – desde as grandes redes, passando por experiências gastronômicas até inovação de produtos neste ano – conforme a indústria começa a se recuperar após a interrupção causada pela Covid-19. 

As dietas desenraizadas verão a agricultura urbana ganhando destaque, garantindo que as comunidades possam ter acesso a frutas e vegetais frescos, independentemente do clima sociopolítico. Enquanto isso, o design do restaurante continuará a passar por reformulações inteligentes para fornecer experiências seguras, socialmente distantes, mas propícias ao convívio. 

Comunidades voltadas para a comida crescerão na esfera digital, à medida que a tecnologia impulsiona o surgimento de restaurantes de realidade aumentada e conceitos de entrega de comida que acessam as mídias sociais para uma fatia adicional de entretenimento.

Novos rumos no setor de bebidas serão moldados por produtos funcionais, com base em tecnologia e uma busca por goles mais sustentáveis.

Sustentabilidade e combinações de sabores surpreendentes avançará em 2021, sustentada por um desejo de melhorar a saúde pessoal e do planeta. Tecnologia, dados e inovação de materiais inspirarão marcas premium a experimentar novos perfis de sabor e embalagens ecológicas. Novas experiências com bebidas também estão surgindo à medida que a pandemia fecha os bares locais. Agora, os consumidores estão adotando encontros, degustações com aulas de vinho e até discussões sobre a sobriedade. Tudo no virtual.

SOBRIEDADE E FUNCIONALIDADE 

Mudanças de atitude em relação à sobriedade e uma aceitação mais ampla de bebidas com e sem álcool estão abrindo caminho para consumidores cada vez mais sóbrios e curiosos. As marcas de bebidas estão visando hedonistas conscientes com bebidas saborosas e funcionais, adequadas para ocasiões super sociais – incluindo o horário de dormir. 

Os destilados não alcoólicos da Senser apresentam ingredientes para “elevar as situações sociais em experiências que melhoram o humor”. Inspirados por práticas xamânicas, eles incluem estimulantes botânicos como gotu kola, absinto e cacau.

Projetado para beber no final do dia – depois um dia fora ou antes de dormir – o Three Spirits ’Nightcap é algo para saborear. Utiliza valeriana, erva-cidreira e lúpulo, conhecidos pelas propriedades calmantes e relaxantes.

Enquanto isso, o Dream Light do Kin Euphorics combina melatonina, cogumelo reishi, L-teanina e flor da paixão para regular os ciclos de sono. 

Mais recentemente, a PepsiCo lançou o Driftwell, uma bebida enlatada de 30ml contendo magnésio e L-teanina.

DESAFIAR FRONTEIRAS

Durante um período em que muitas pessoas não podem viajar, os destiladores estão ficando criativos com destilados que transportam os bebedores para territórios inesperados. Para fazer isso, as marcas estão experimentando ingredientes e mergulhando no terroir

Na Austrália – quarto maior mercado de bourbon do mundo, de acordo com o The New York Times – a marca The Gospel lançou seu Solera Rye, o primeiro whisky de centeio feito com ingredientes 100% australianos.

No Brasil, a marca Drink Cana foi inspirada em artistas locais e oferece um blend de cachaças de diversas regiões do país, contando bela histórias para brasileiros e para o mercado externo.

Vinovest: disrupção na indústria de vinhos

A Vinovest permite que qualquer investidor adicione alguma diversidade ao seu portfólio investindo em vinho. A pessoa não precisa ser uma conhecedora de vinhos, já que a empresa tem uma equipe de especialistas que compram, selecionam e armazenam os rótulos. “Queremos permitir que mais pessoas participem do lado positivo do investimento em vinhos, disso nasceu a Vinovest ‘, diz o fundador Anthony Zhang.

REFRIGERANTES PARA ADULTOS

Estão surgindo refrigerantes com sabores complexos que atraem o paladar cada vez mais global dos adultos. 

Na Inglaterra, quem lidera o ataque é a Something & Nothing, cujas variedades – Yuzu, Cucumber, Rose e Hibiscus – contêm apenas 51 calorias por lata. Nos Estados Unidos, a Dona, marca de refrigerantes do Brooklyn (Nova Iorque) oferece refrigerantes à base de especiarias de infusão lenta, como cúrcuma com limão e pimenta rosa.

No Brasil, a Wewi foi fundada em 2013. Antecipando a tendência, a marca oferece há sete anos refrigerantes orgânicos e naturais e tornou-se uma referência no país.

Na Itália, seguindo a linha dos tradicionais digestivos amargos, os refrigerantes engarrafados sem álcool extra-secos do Casamara Club combinam sabores salgados, ácidos e botânicos com essências como flor de laranjeira, hortelã-pimenta e cardamomo.

EMBALAGEM DO FUTURO

A embalagem de bebidas baseia-se na inovação de materiais para ser mais sustentável e reduzir a pegada de carbono da indústria. 

Na Inglaterra, a garrafa de vinho Frugal da empresa britânica Frugalpac é feita de papelão 94% reciclado, até cinco vezes mais leve que seu equivalente de vidro, e tem uma pegada de carbono 84% menor. 

No mundo, também explorando o potencial das embalagens de papel estão marcas premium, incluindo a Johnnie Walker, que lançou uma garrafa de papel para seu uísque Black Label.

Gim IVY garrafa retornável - Food Forum

No Brasil, a YVY Destilaria lançou o primeiro gim refil do mundo para o mercado de food service. A solução inclui garrafas de vidro em refil abastecidas e utilizadas sem fim pelos bares e restaurantes.

No segmento de águas, a marca Água na caixa será lançada em 2021 e aposta na embalagem 100% reciclável feita a base de plantas para o insumo mais vital do mundo.

Na França, a casa de champanhe Ruinart trocou as caixas de presente por uma capa de papel curvilínea de origem sustentável para proteger cada garrafa. 

HAPPY HOUR VIRTUAL

Em meio às restrições da Covid-19, as marcas estão inovando com degustações e eventos virtuais que elevam o consumo de bebidas em casa. 

No Brasil, a Tão Longe Tão Perto nasceu durante a pandemia como uma experiência voltada ao vinho, incluindo conteúdos exclusivos, degustações conduzidas e curadoria para compras.

Combinando a ascensão da cultura do questionário Zoom com as tradições dos pubs, na Inglaterra a cervejaria britânica Signature Brew’s Pub in a Box inclui uma mistura de cervejas em lata, copos, lanches de bar e uma lista de reprodução do Spotify, permitindo que as pessoas compartilhem a experiência do pub com amigos em redes virtuais.

Na Escócia, The Open Arms é um bar online da BrewDog. Com foco em clientes no Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e Alemanha, este espaço virtual apresenta música ao vivo, questionários de pub, bem como ioga ao vivo e dicas de ‘isolamento sóbrio’ para promover sua cerveja sem álcool, a Punk AF.

DESIGN PANDÊMICO

À medida que navega pelas regras locais e nas mudanças constantes causadas pela pandemia, o novo design de restaurantes deverá ser pautado pela sensação de segurança e higiene para os clientes. Colocar em evidências os procedimentos sanitários, criar novos recursos digitais de vendas e garantir o distanciamento social são alguns dos pontos chaves nessa nova era.

De acordo com um relatório da agência de design Roar, o escapismo será cada vez mais importante no design de restaurantes, criando mundos que apresentam uma experiência ligeiramente surreal.

O programa Gastro Safe Zone da HUA HUA Architects usa assentos vibrantes para transformar o espaço público de Brno, na República Tcheca, em uma colmeia de restaurantes.

Na Holanda, o Mediamatic mostrou ao mundo uma nova forma de restaurante: cabines individuais e higienizadas recebem clientes em busca de restaurantes adaptados ao tempo de pandemia.

Já o Ocupa Rua é um projeto que favorece o uso de espaços públicos de São Paulo como expansão dos restaurante e oferece uma experiência urbana diferente.

FRESCOR A QUALQUER CUSTO

Quando se trata de medir o frescor, muitos compradores de alimentos permanecem confusos. Portanto, estão emergindo agora os conceitos “nus”, como adesivos e películas secundárias que preservam e monitoram o frescor dos alimentos. O FreshTag de Rui Xu, formado pelo Royal College of Art, exibe a validade dos alimentos em tempo real por meio de uma etiqueta com alteração de cor sensível ao pH que indica se algo é seguro para consumo.

Imitando os adesivos tradicionais de frutas, os Stixfresh são feitos com uma cera que cria uma camada protetora ao redor da fruta, estendendo o frescor por até 14 dias. 

Em uma linha semelhante, a Apeel Sciences adiciona uma camada de proteção derivada de plantas à superfície das frutas para diminuir a perda de água e a oxidação, fatores que aceleram a deterioração. 

RESTAURANTES COM REALIDADE AUMENTADA

À medida que a Internet transforma a maneira como nos envolvemos com os alimentos, a indústria de restaurantes está adotando a realidade aumentada para impulsionar ainda mais as experiências gastronômicas – de menus interativos a encontros virtuais.

Juntando refeição com redes sociais, o Fresh, Hot, Delicious é um restaurante totalmente virtual no Instagram especializado em sobremesas digitais. “A comida digital reflete a forma em constante mudança como existimos online e como compartilhamos o que consumimos”, explica o designer e criador Jess Herrington.

Em Londres, o aplicativo de realidade aumentada do Sketch permite que os visitantes transformem a visão do restaurante com avatares 3D divertidos e animações criadas pelo artista David Shrigley.

Durante os bloqueios globais, as plataformas de entrega de alimentos estão criando novos pontos de contato para jogos e promoções. A DoorDash, por exemplo, patrocinou um conjunto de filtros Snapchat permitindo que os clientes em casa aderissem às versões virtuais de restaurantes conhecidos.

COZINHAS VIRTUAIS

Plataformas de entrega, empresas de mídia e aplicativos sociais estão lançando experiências de comida virtual que misturam jantares com entretenimento. 

Uber Eats e Sony Pictures Consumer Products trabalharam com a Family Style, uma rede americana que opera 23 cozinhas remotas na Califórnia, Nevada e Illinois, para dar vida ao Los Pollos Hermanos – o restaurante apresentado nas séries Breaking Bad and Better Call Saul (Netflix).

Do outro lado do mundo, o supermercado de Cingapura RedMart está tornando as cozinhas em mídias imersivas. Eat This Show é o programa de culinária “comestível” em tempo real do varejista, que é transmitido ao vivo no Facebook. Ele permite que os espectadores peçam em casa o prato que está sendo feito na tela.

FAZENDAS NA CIDADE

As preocupações com a segurança alimentar, as mudanças climáticas e a perda de meios de subsistência estão reafirmando a agricultura urbana como um modelo de vida sustentável em cidades globais. Na Ásia, os cultivos de quintal estão crescendo entre os cidadãos comuns, proporcionando às marcas a oportunidade de reformular as plantações urbana como um movimento voltado para um propósito. 

O DBS Bank’s Food Forest (Cingapura), por exemplo, é a primeira fazenda comunitária do país nas instalações de um banco de investimentos, cultivando mais de 50 variedades de plantas comestíveis. Em outra parte da cidade-estado, 400.000 pacotes gratuitos de sementes foram distribuídos para incentivar a agricultura de quintal, enquanto nove telhados de estacionamentos de vários andares se tornaram fazendas urbanas – parte da meta do país de obter 30% de seus alimentos localmente até 2030.

Olhando para o futuro, os agricultores filipinos por trás do Future Fresh desenvolveram Farm Boxes hidropônicos modulares – contêineres de transporte de 12 metros que podem cultivar vegetais frescos em qualquer clima, durante todo o ano. 

Fonte: The Future Laboratory – 2021

Chinese (Simplified)EnglishFrenchItalianPortugueseSpanish